"Examinai-vos a vós mesmos para saber se estais na fé"



Eu estava pensando recentemente na imagem dada em I Timóteo 1:18. Lá, encontramos Paulo lhe dando instruções:

I Timóteo 1:18-20

"Esta admoestação te dirijo, filho Timóteo, que segundo as profecias que houve acerca de ti, por elas pelejes a boa peleja, conservando a fé e a boa consciência, a qual alguns havendo rejeitado sofreram naufrágio na fé, e entre esses Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar."

Alguns, dos quais eram Himeneu e Alexandre, que naufragaram na fé. Essas pessoas não eram infiéis. Para naufragar na fé, isso implica que em algum momento eles estavam na fé. Como Paulo diz novamente, falando desta vez para Himeneu e Fileto:

2 Timóteo 2:17

"Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. ”Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé de alguns.”

Uma pessoa se desvia quando se perde do caminho que trilhava. Algo semelhante aconteceu também com Himeneu, Alexandre e Fileto: em relação a verdade, eles tinham se perdido; quanto à fé, naufragaram. E, infelizmente, eles não são os únicos. Estes casos, embora sejam exemplos a serem evitados, tem muitas coisas a nos ensinar.

A manutenção da fé é algo garantido?

Quando conheci o Senhor, eu acreditava que sim, que a manutenção da fé era algo garantido e impossível de perder. No entanto, ao longo dos anos eu vi que essa crença não era correta. A manutenção da fé não é algo garantido. Se fosse não haveria na Palavra de Deus as advertências que veremos hoje, nem a Palavra de Deus jamais iria falar para as pessoas que da fé naufragaram. Eu acredito que a vida cristã e a fé não terminam com a confissão de Romanos 10:9 ("que se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, você será salvo "). Em vez disso, é algo que tem duração, um caminho no qual, enquanto vivermos deveremos caminhar nele. Certamente começa com a confissão de Romanos 10:9, mas não acaba aí.

A. 2 Timóteo 4:6-9

Em 2 Timóteo Paulo, ao chegar ao final de sua vida, dá instruções a Timóteo. Há, nos versos 6-9, um breve relato de sua vida:

2 Timóteo 4:6-9


"Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda. Procura vir ter comigo depressa. "


Se a fé fosse algo que começou e terminou no dia em que Paulo passou a crer, ele não teria dito: "EU GUARDEI A FÉ". A fé é de fato algo que precisa ser mantida. Enquanto Paulo guardou a fé, Himeneu e Alexandre naufragaram na fé.

Veja também que Paulo neste relato de sua vida não disse: "Eu plantei tantas igrejas, escrevi tantos livros, preguei para multidões, levei milhares a crer". No final de seu ministério, sua conta foi muito simples: Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.

A vida cristã é uma luta, uma corrida, um caminho no qual se tem que andar. Ela começa no dia em que você crer no Senhor, mas não acaba aí. Apenas no final, e depois de ter dito pela primeira vez que ele "está sendo derramado como oferta de libação", Paulo fala usando pretérito acerca da fé, da corrida e da luta. Só então, pouco antes do final de sua jornada na terra, Paulo desenha a linha para o desfecho final.

Em contraste com ele, muitos cristãos acreditam que a corrida terminou no dia em que eles creram, e que sua fé nunca estará em perigo. Obviamente, Paulo não concorda com eles. Provavelmente esta é também a razão pela qual muitos de nós não podemos compreendê-lo, quando em Filipenses 3:12-14 ele diz:

Filipenses 3:12-14, 17

"Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos este sentimento; e, se, porventura, pensais doutro modo, também isto Deus vos esclarecerá. Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos. Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós. "

Em contraste com Paulo, muitos irmãos contam como se eles já tivessem alcançado o prêmio. "Desde o dia em que cri e fui salvo, eu posso viver como eu desejo. Já recebi o prêmio" alguns de nós pensamos. A vida cristã, para Paulo não era assim. Não foi uma coisa estática, "uma parada para obter a salvação, e depois continuar como antes". Em contraste, era algo dinâmico, uma luta, uma corrida que ele tinha que correr. Como ele novamente diz em Hebreus 12:1-2

Hebreus 12:1-2

"Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus."

A vida cristã é de fato uma corrida, um caminho que deve ser executado olhando para Jesus. A fé é algo que precisamos manter.

"Examinem-se para saber se estão na fé", diz Paulo em 2 Coríntios 13:5. Estamos na fé ou vivemos nossas vidas com base em uma visão distorcida que justifica o pecado ... porque nós estamos agora debaixo da "graça"? Vamos examinar a nós mesmos! Como Paulo diz novamente:


I Coríntios 9:24-27

"Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado."

B. A parábola do semeador

Esta é uma parábola bem conhecida para a maioria de nós. Nela Jesus nos fala sobre 4 categorias de homens e os efeitos que a semente, a Palavra de Deus, teve neles. Em Lucas 8:11-15 lemos:

Lucas 8:11-15

"Este é o sentido da parábola: a semente é a palavra de Deus. A que caiu à beira do caminho são os que a ouviram; vem, a seguir, o diabo e arrebata-lhes do coração a palavra, para não suceder que, crendo, sejam salvos. A que caiu sobre a pedra são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria; estes não têm raiz, crêem apenas por algum tempo e, na hora da provação, se desviam. A que caiu entre espinhos são os que ouviram e, no decorrer dos dias, foram sufocados com os cuidados, riquezas e deleites da vida; os seus frutos não chegam a amadurecer. ”A que caiu na boa terra são os que, tendo ouvido de bom e reto coração, retêm a palavra; estes frutificam com perseverança.”

A segunda e terceira categorias desta parábola era sempre um problema para mim. Estas categorias não rejeitaram a palavra, pelo menos não imediatamente. Em contraste, a semente brotou, no entanto, não deu fruto. Como o Senhor diz claramente para a segunda categoria: "eles acreditam", mas apenas "por um tempo". Embora as sementes da Palavra floresçam em todas as três categorias, apenas a última é capaz de dar fruto. As outras duas, apenas enquanto eles tinham fé, no caminho porém, desapareceram. Para dizer de forma diferente: o fato de alguém fazer uma confissão de fé em Jesus Cristo não vai automaticamente classificá-lo na quarta categoria. A categoria a que pertencemos dependente do que vai acontecer no caminho, depois que cremos. O dia em que fizemos a nossa confissão é o dia em que a semente brotou. No entanto, como é que esta semente crescerá não é algo que se pode saber desde o início. A única conta certa é a conta final. Somente no final alguém pode falar como Paulo, utilizando passado.

Algumas armadilhas que podem colocar a fé em provação e a qual ninguém deve ceder, está registrado na passagem acima de Lucas 8 e será examinado de forma mais ampla a seguir.

I.Tentações

Como Tiago 1:14-15 diz:

"Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. ”Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.”

Ninguém deve ceder à tentação. Haverá momentos em que teremos de decidir entre Deus e os "nossos próprios desejos". Haverão encruzilhadas críticas, tempos em que teremos de escolher se vamos seguir o caminho de Deus ou a nossa própria maneira. Nessas ocasiões, o povo da segunda categoria, abandonam a Deus e correm novamente as suas próprias concupiscências. Se não houver nenhum arrependimento e retorno, os resultados podem ser realmente devastador.


II. Tribulação/ Perseguição contra a Palavra


Esta causa é dada para a mesma categoria no registro de Marcos sobre a parábola do semeador (Marcos 4:17). Como diz Paulo sobre os resultados de tribulação: "ninguém deve ser abalado por estas tribulações" (I Tessalonicenses 3:3). As aflições e tribulações sacodem as pessoas da segunda categoria. Embora inicialmente tenham acreditado, eles não são imóveis na tentação e tribulação. Assim que estes elementos aparecem na arena, eles preferem mudar o seu caminho e voltar para sua antiga maneira de viver.

III. O amor ao dinheiro, cobiça, o engano das riquezas

Por esta armadilha, Paulo diz:

I Timóteo 6:9-10

"Mas os que querem ficar ricos caem em tentação, cilada, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na ruína e perdição. Pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, por causa disso alguns se desviaram da fé na sua cobiça, e a si mesmos se atormentam com muitas dores"

A Bíblia contém referências a pessoas de Deus que eram extremamente ricas, como Abraão (Gênesis 13:2, 24:35) e Jó (Jó 1:3). No entanto, eles não eram gananciosos, eles não eram amantes do dinheiro. Quando Jó perdeu tudo em um momento, sua reação foi muito simples:

Jó 1:21

"Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. O Senhor deu e o Senhor o tomou: bendito seja o nome do Senhor "

O problema não é com o dinheiro em si, mas com o amor ao dinheiro. O problema com Balaão, o profeta, não era que ele não pediu a Deus, mas que ele amou o prêmio da injustiça" (2 Pedro 2:15), tanto que ele correu atrás deles.

IV.Cuidados

Outro obstáculo para o crescimento da semente da Palavra de Deus é os cuidados. Como Cristo adverte:

Lucas 21:34

"Mas olhai por vós mesmos, para que os vossos corações não se sobrecarreguem com a embriaguez, orgias, e os cuidados da vida, e aquele dia venha sobre vós de forma inesperada."

Os cuidados da vida fazem o coração do crente pesado e sufocam a semente da Palavra. Ao invés do primeiro lugar, Deus toma um segundo ou uma posição mais baixa e ele é de alguma forma considerado não tão relevante para a satisfação das necessidades. A satisfação de nossos cuidados torna-se nossa responsabilidade pessoal e não responsabilidade de Deus como Ele convida a ser:

I Pedro 5:7

"Lançai sobre Ele todas as vossas ansiedades, pois Ele tem cuidado de vós."

Quando consideramos Deus como não relevante para suprir nossas necessidades e mantemos nosso cuidado em nós, o custo é que a Palavra de Deus se tornará inútil. Embora um dia a gente tinha ouvido a palavra e acreditado nela, deixamos a semente a ser sufocada pelos cuidados e pela nossa incredulidade em confiar em nossas preocupações a Deus. Como o Senhor deixou claro, o mesmo efeito perigoso para o coração e para a fé que tem as orgias (hoje usaria as palavras "festas", "baladas") e embriaguez.

V. Prazeres da vida

O Senhor falou sobre os resultados desta armadilha na passagem de Lucas, dada anteriormente. Um exemplo muito claro dos efeitos dessa armadilha é um homem bem conhecido de Deus: Salomão.

O mais rico rei de Israel, aquele a quem Deus havia dado tanta sabedoria que os reis de outras nações estavam vindo para ouvi-lo, no final "virou seu coração" para longe de Deus e Sua Palavra. Como I Reis nos diz:

I Reis 11:1-9

"Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias, mulheres das nações de que havia o Senhor dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteria o coração, para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão pelo amor. Tinha setecentas mulheres, princesas e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. Sendo já velho, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era de todo fiel para com o Senhor, seu Deus, como fora o de Davi, seu pai. Salomão seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas. Assim, fez Salomão o que era mau perante o Senhor e não perseverou em seguir INTEIRAMENTE ao Senhor, como Davi, seu pai. Nesse tempo, edificou Salomão um santuário a Quemos, abominação de Moabe, sobre o monte fronteiro a Jerusalém, e a Moloque, abominação dos filhos de Amom. Assim fez para com todas as suas mulheres estrangeiras, as quais queimavam incenso e sacrificavam a seus deuses. Pelo que o Senhor se indignou contra Salomão, pois desviara o seu coração do Senhor, Deus de Israel, que duas vezes lhe aparecera."

E Neemias 13:26

"Não pecou nisto Salomão, rei de Israel? Todavia, entre muitas nações não havia rei semelhante a ele, e ele era amado do seu Deus, e Deus o constituiu rei sobre todo o Israel. Não obstante isso, as mulheres estrangeiras o fizeram cair no pecado. "

Quando Salomão nasceu, o Senhor enviou o profeta Natã e o chamou Jedidiah que significa "Amado de Deus" (2 Samuel 12:24-25). Ele lhe deu tanta sabedoria que pessoas estavam vindo de outros reinos para ouvi-lo falar. (I Reis 10). No entanto, tudo isso não significa que Salomão teve um bom final. A razão é que seu coração se virou, e "ele não seguia TOTALMENTE o Senhor". No final, ele caiu nas armadilhas que ele próprio estava ensinando que deveriam ser evitadas (Provérbios 2:16-19, 5:20, 6:24): seu palácio era uma coleção de todos os tipos de mulheres estrangeiras, com, claras, e respectivas conseqüências - "suas mulheres lhe perverteram o coração" para longe de Deus (1 Reis 11:3).

Independentemente de quão duro ou velha a pessoa que tenta convencer você de que não há problema se você ficar um pouco relaxado em relação ao pecado, uma vez que .... no final do dia você não tenha prejudicado ninguém .... não se deixe persuadir por ele. "Um pouco de fermento leveda toda a massa ", diz a Palavra de Deus (I Coríntios 5:6). Não há compromisso com o pecado que seja inofensivo em sua fecundidade. O pecado, bem como os cuidados, a ganância e todas as outras armadilhas fazem o coração pesado, cansado, morno. Quem realmente poderia imaginar que o homem que tão fervorosamente ensinou que se deve manter longe das mulheres estranhas (ver, por exemplo Provérbios 5) teria no final dezenas delas? Apesar do fato de Deus reprovar Salomão (I Reis 11), ele não mudou. Seu coração tinha-se tornado tão difícil que ele não podia mais ver o seu erro ou ele era indiferente sobre isso.

VI. Falso conhecimento / Heresias

Esta causa é dada em I Timóteo 6:20-21, onde Paulo instruindo Timóteo disse:


I Timóteo 6:20


"Ó Timóteo! Guarda o que te foi confiado, evitando os falatórios profanos e inúteis e as contradições do saber como falsamente lhe chamam - pois professando-os, alguns se desviaram da fé"

Além disso, como já lemos anteriormente, a respeito de Himeneu e Fileto:

2 Timóteo 2:17

"Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé de alguns.”

Himeneu e Fileto, tinham se desviado da verdade, dizendo que a ressurreição já havia passado. Como podemos ver na Palavra de Deus, os apóstolos muitas vezes advertiram contra os ensinamentos errados e perigosos. João avisou que aquele que não confessasse que Jesus Cristo veio em carne era o anticristo (I João 4:3). Os apóstolos se reuniram em Jerusalém para enfrentar os ensinamentos que queriam que os discípulos se circuncidassem e segundo a lei (Atos 15). Como Paulo também diz em I Timóteo 4:1-3:

I Timóteo 4:1-3

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, falando mentiras em hipocrisia, tendo sua própria consciência cauterizada com ferro quente, proibindo o casamento, e ordenando a abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos com ações de graças por aqueles que crêem e conhecem a verdade. "

Vamos ter cuidado quando voltamos nossos ouvidos. Não é a pessoa que faz algo errado ou certo, mas a Palavra de Deus. É o que ouvimos de acordo com a Palavra de Deus? Não importa se soa bem ou não, diferente ou não de "tradições". Apenas a verdade pode libertá-lo. Tudo o mais, mesmo que seja parecido com a verdade, ou soe agradável ou pareça cheio de conhecimento irá escravizar. Se hoje alguém sente que a sua relação com Deus está em uma posição difícil, creio que uma razão grave é a existência de crenças erradas sobre Deus e a Bíblia: nós temos em nossas mentes um deus que construímos, e que não é o Deus do Bíblia. As tribulações também fazem coisas assim aparecer.

Conclusão

O que acredito e que provavelmente deve ter ficado claro a partir do exposto é que a vida cristã não terminou no momento em que confessamos a Jesus como Senhor. Sim, ele começa ali, mas com certeza não termina ali. Há uma boa corrida que temos de correr, e uma boa luta, que devemos lutar. A confissão que fizemos, quando no princípio cremos é provada verdadeira ou não todos os dias. É Jesus Cristo, nosso Senhor hoje? Como vimos Paulo instruindo Timóteo:

I Timóteo 6:20

"O Timóteo! GUARDA o que te foi confiado."

Quando uma semente cai sobre a terra não cresce instantaneamente. Assim também a semente da Palavra de Deus. É dinâmico. Ela cresce e precisa de crescimento! Em todos os três casos da parábola do semeador, a semente brotou, mas só o último deu frutos.

Vamos seguir o exemplo de Paulo e, ao invés de imaginarmos a nós mesmos como tendo atingido o fim, como tendo alcançado o prêmio, vamos contar a nós mesmos como correndo por ele. Não tão perfeito, mas correndo rumo à perfeição. A decisão de dar a nossa vida a Jesus Cristo é realmente algo que decidimos todos os dias. A nossa vida pertence a Jesus hoje? Não pode pertencer tanto a Ele como ao mundo. No entanto, muitos acreditam que pode. O resultado é uma hipocrisia e uma dupla consciência. Se você estiver em uma situação como esta, há uma saída. Deus pode te ajudar. Aproxime-se Dele e Ele se aproximará de você. Decida que para a sua vida não há nada mais valioso do que ele. Dê sua vida a Ele totalmente. Aqui está o que Tiago sugere:

Tiago 4:7-10

"Portanto, submetei-vos a Deus. Mas resisti ao diabo e ele fugirá de vós. Aproximem-se de Deus e Ele se aproximará de você. Purificai as mãos, pecadores, e purificai os corações, vós de espírito vacilante. Lamentai, lamentai e chorai! Transforme seu riso em pranto e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos a vós mesmos aos olhos do Senhor, e Ele vai te levantar."

Provérbios 22:4

"O galardão da humildade e o temor do Senhor são riquezas, honra e vida"

A vida real é encontrada na humildade e no temor do Senhor.

E para fechar, vamos voltar para 2 Coríntios 13:5, verso tomado emprestado do título deste artigo:

2 Coríntios 13:5

"Examinem-se a vós mesmos para saber se estais na fé. Teste a si mesmo. Não sabeis vós se Jesus Cristo habita em vós? "

Anastasios Kioulachoglou



Fonte:http://www.jba.gr/Portuguese/Examinai-vos-a-v%C3%B3s-mesmos-para-saber-se-estais-na-f%C3%A9.htm
Clique aqui para colocar este site aos seus favoritos!