domingo, 17 de setembro de 2017

O livro de Oséias como chave para entender os 144 mil selados do Apocalipse


Autor: Yair Davidiy
Tradução: Wilma Rejane

Queridos leitores, este é já o terceiro estudo sobre os 144 mil selados do livro de Apocalipse. Dessa vez escolhi publicar um maravilhoso e completo estudo realizado por Yair Davidiy, um judeu que tem se dedicado a estudar profundamente as tribos de Israel, tendo escrito vários livros sobre o tema. Um de seus livros se chama " As tribos: as origens israelitas dos povos ocidentais". 

Não é pelo fato de o escritor ser judeu que estou dando crédito às suas considerações sobre o assunto, os créditos vêm pelo fato de encontrar nos estudos de Yair um rico referencial Bíblico, uma observação aprofundada reunindo fatos do Antigo e do Novo Testamento. Esse estudo, em especial, sobre o livro de Oséias, é algo que vem de encontro às minhas indagações sobre o destino das tribos e a redenção descrita em Apocalipse: "quem são os 144 mil?". Para compreender que 144 mil não é um número literal e nem diz respeito apenas aos judeus, mas também aos gentios, será preciso ler o artigo completo. É um pouco extenso, mas vale a pena. 

Ainda teremos mais um artigo sobre os 144 mil selados, com as considerações finais destacando que a ausência de Dã e Efraim no rol das tribos descritas em Apocalipse 7, advêm de toda uma linguagem simbólica utilizada por João; nessa linguagem, está presente a reunião da Antiga e da Nova Aliança de Deus com Seu povo, o Israel literal e o simbólico (a igreja de Cristo).

Espero que tudo quanto está sendo publicado aqui seja para sua edificação pessoal ( e porque não dizer também coletiva). Que seja como um alimento de renovo para fortalecer o espírito nesse mundo tão conturbado, pois Jesus virá e reinará para todo sempre. Ora vem Senhor Jesus e que Tuas firmes e eternas misericórdias sejam sobre teu povo por toda a face da terra, amém!

*****

A história de Oséias e sua esposa rebelde Gomer é uma das mais magníficas histórias de redenção e amor ilimitado em toda a literatura. É uma história verdadeira e uma profecia. É um drama épico em andamento. Neste clássico literário bíblico, o Deus de Israel está contando uma história. Ele está mostrando o romance divino entre Ele e o povo da Aliança. É um relato da idolatria de Israel, das suas dispersões e das suas subsequentes andanças amnésicas. A vida e a lenda de Gomer não são apenas um esboço da história do passado de Israel com sua idolatria, suas catividades e dispersões, e suas perambulações subsequentes. 

A história de Oséias e Gomer brilha uma luz sobre mistérios ainda não revelados. As cenas finais desta peça mostram a eventual redenção e restauração do Gomer. Esta é uma profecia que ainda não foi cumprida. Gomer finalmente lembra de seu verdadeiro Marido e no arrependimento retorna a Ele. Ao redescobrir YHVH-Deus, ela vem ao seu último momento de epifania. Ela lembra quem ela realmente é. Este é um prenúncio da salvação corporativa de todo Israel, incluindo a Casa Judaica de Judá. A conclusão magnífica deste romance mostra a restauração final de toda a Comunidade de Israel . Então, a história de Oséias e Gomer e sua falecida esposa Gomer não é apenas uma profecia da história do passado de Israel. A profecia abrange as duas casas de Israel. A saga de Gomer envolve a redenção e restauração de todas as 12 tribos de Israel, que inclui todas as pessoas da aliança de Deus.Então, Oséias e Gomer estavam agindo em uma peça divina e uma profecia. Mas o drama refletiria toda a história de Israel que se estendia até a consumação da era .

Aqui é como a história começou. Israel estava imersa, declinando em idolatria. Nas imagens bíblicas, ela estava " se prostituindo". Oséias respondeu às instruções de Deus. Ele se prostituiu por uma esposa. Nisto ele estava se preparando para atuar a relação vacilante entre YHVH, o Deus de Israel e o povo da aliança. A vida de Gomer parecia que ia acabar com uma tragédia abjeta. Mas à maneira de todos os dramas verdadeiros, havia mais na história do que parece. Um tempo indecorado de separação, de dispersões e de andanças levou a provas e tribulações. Mas isso foi apenas uma parte de uma grande aventura e os antecedentes do surgimento de um drama épico e um romance divino. Gomer percebeu seu estado espiritual perdido. Isso, por sua vez, levou ao arrependimento e à redenção e à redescoberta de um amor perdido. O retorno de Gomer a amizade com seu verdadeiro marido trouxe uma conclusão magnífica para a história.

A profecia de Oséias e Gomer brilha uma luz sobre a salvação e a libertação dos tempos finais da casa judaica real de Judá (Zacarias.12:7-13: e Joel 2). Nela também vemos a redescoberta e restauração das dez tribos perdidas de Israel. Mas isso não é tudo. Neste romance divino, vemos que se desenvolve uma revelação dos mistérios sobre a verdadeira identidade de todas as 12 tribos de Israel. Veja Gomer em seu retorno não apenas como o remanescente de Israel, mas também o último dia da congregação / igreja cristã / Messiânica (Gálatas.3: 29, Efésios 2: 11-13).

A dispersão das tribos

Após a passagem do rei Davi e do rei Salomão, o rei Roboão tomou o trono de Israel. Israel estava tomando o caminho baixo da falta de compromisso e da idolatria. As consequências disso foram graves. A glória de Israel estava partindo, com ela o poder financeiro da superpotência. O reinado de Salomão fora próspero, mas em desobediência a Deus, ele havia tomado centenas de esposas e concubinas estrangeiras. Elas trouxeram sua religião idólatra para Israel. O compromisso de Israel com todos esses deuses pagãos das nações vizinhas logo começou a tomar seu preço espiritual. Israel entrou em declínio econômico sério. E como sempre acontece, o reino e o poder financeiro caíram.

Sempre que a glória se afasta, os homens negam que há um problema e começam a compensar a perda com esforços humanos. E assim a tribo real de Judá no sul estava tentando lidar com o declínio e compensá-lo usando os caminhos deste mundo. A casa real de Judá começou a exigir mais e mais impostos e servidão das dez tribos do norte, o fardo se tornou oneroso. E assim foi que Jeroboão levou Israel ao rei Roboão. As dez tribos do norte pediram alívio para a tribo de Judá (reino do Sul).

A reunião foi desastrosa para todo o Israel. Sim, as dez tribos estavam procurando por graça, mas Roboão acabou por estabelecer a lei . O rei da tribo judaica de Judá aceitou imprudentemente o conselho dos jovens ao invés de ouvir os anciãos. Toda a esperança de manter a unidade de Israel sob Judá já estava perdida. As tribos foram divididas. Eles foram divididos nas duas casas. Judá e Benjamin continuaram no sul. E, sob Jeroboão, as dez tribos do Norte seguiram seu próprio caminho.Esta foi a violação de Jeroboão. Foi uma terrível separação. E é uma divisão que existe até hoje. E é um cisma de que Israel ainda não se recuperou.

A partir deste momento, até a restauração de todo o Israel no final desta era, Israel seria um reino dividido de duas casas. Justiça e misericórdia, lei e graça, caminhos separados. Um dos reinos, a casa judaica real de Judá é visível para o mundo e ainda pode ser vista. Eles ainda têm sua língua hebraica, genealogia hebraica, religião hebraica e conexão com seu passado em Israel maior. O outro, o reino do norte estão escondidos da vista. As dez tribos dispersas desapareceram na névoa. A Casa Perdida de Israel se curou? As tribos dispersas encontraram graça? Será que Israel perdido já foi encontrado e restaurado aos seus irmãos judeus sob o Messias?

Este é um dos grandes mistérios da história. Existe uma tirania do status quocontra a Palavra de Deus que se desdobra. Uma campanha de desinformação é travada pelos poderes deste mundo contra a mensagem da Palavra de Deus. A guerra espiritual envolve a guerra da informação . E muitos em Judá junto com muitos do Israel perdido no Ocidente preferem as trevas do que a Luz da Palavra de Deus. Eles têm suas conexões políticas e sociais, suas tradições e um interesse particular nos sistemas deste mundo. E, apesar da história contínua de guerras, do anti-semitismo e das perseguições contra o povo de Deus, eles ainda gostam de permanecer aninhados em seus castelos mantendo companhia com seus príncipes seculares . É por isso que os reis e comerciantes e seus líderes religiosos remunerados procuram defender o status quo. Eles pensam que isso sempre garantirá paz e segurança para eles. Mas a história continua a provar que está errado. Quando eles vão acordar e retornar ao seu verdadeiro soberano, seu Messias?

A restauração de Israel

As escrituras declaram que o Israel perdido continuará a comprometer-se ser finalmente restaurado . Porque será no Vale de Acor, (ou tribulação) que Israel perdido será encontrado de novo. Servimos a um Deus cujo nome é maravilhoso. A palavra Wonderful em Hebraico significa Surpresa! Ao pesquisar as Escrituras e manter nossos olhos e corações abertos, esse mistério do perdido de Gomer certamente se desenvolverá em nossa compreensão, em nossas histórias, e em todos no momento apropriados. Lembre-se de que Moisés estava escondido nas águas e entre os juncos como alguém guardado para guardar. Ele foi treinado nos tribunais do Egito, a superpotência mundana da época. Ele foi mantido no escuro sobre suas verdadeiras origens até ele crescer para humanidade. Esse é o caminho dos principados e poderes e da política deste mundo. Eles querem manter a glória e a Palavra de Deus em segredo.

Mas a conspiração do silêncio não pode e não vai durar para sempre. A "clausura" da Verdade de Deus pelos principados e poderes deste mundo não prevalecerá. As luzes de Abraão serão vistas de novo, mesmo numa noite que vem de profunda escuridão. E a Luz de Israel para os gentios se elevará e resplandecerá através de uma "multidão de nações" ou uma "companhia das nações". Os últimos dias desta época não serão um tempo de desgraça apocalíptica total e desastre que nos ensinaram. Ah, sim, haverá problemas e tribulações. Mas Deus estará entre o Seu povo em um grande avivamento do fim do tempo . Ele vai chamar Seu Eleito e escolherá pessoas em uma nova congregação, exatamente como Ele fez tantas vezes antes. E mesmo em uma passagem difíci,l através de um portão estreito "um remanescente retornará".

O Livro do Apocalipse é um caso judicial divino. À medida que os dramas do futuro se abrem, O Ancião de dias estará sentado. À medida que os tribunais do céu são convocados, o Apocalipse, (ou desvelamento), começará. YHVH-Deus reabrirá os dois grandes problemas dos últimos dias. Ele estará retomando as negociações da Aliança relacionadas a

1. Sua Cidade Sagrada, Jerusalém. E 
2. Seu Santo povo, a Congregação global de Israel, (ou igreja).

Este será um momento de grande drama, Mesmo a culminação do romance divino entre Deus e Seu povo. O Noivo se aproximará, Mesmo nas horas escuras após a meia-noite.Naquele momento, a chamada vai sair: "Levante-se, brilhe! Por sua luz chegou!" (Isaías.60)

As 10 tribos de Israel estão dispersas entre as nações:

As dez tribos do norte tomaram a decisão de cortar a Casa Judaica de Judá. Eles se separaram do trono real de Davi, o assento de sua própria soberania nacional. Esta foi uma coisa horrível com consequências trágicas para eles. As dez tribos perderiam sua soberania, suas raízes nacionais e sua verdadeira identidade.Essa rejeição de Davi (e rejeição do próximo Filho de Davi) já havia sido feita antes. As mesmas palavras amargas foram pronunciadas duas gerações antes. Naquela ocasião, as palavras de rejeição e maldição vieram pelo rebelde Seba( II Samuel 20:!). Ele era um homem a quem as escrituras se referem como "homem de Belial" (um homem de Satanás). Ele veio contra o rei Davi lançando pedras e com amargas palavras de renúncia. Se olharmos atentamente as palavras proferidas contra o Trono de Davi, podemos discernir que era uma maldição direta e específica para Casa Judaica de Judá, a casa real de Israel. Então, era essencialmente o anti-semitismo .

Claramente, a palavra anti-semitismo é uma palavra enganosa. Ele "mantém" o que realmente está acontecendo, o que é um ódio de Luciferia ao Trono de Davi. ( II Samuel 20: 1) Mas agora as mesmas palavras de rejeição da tribo judaica real de Judá foram ouvidas novamente. Novamente, a denúncia destinava-se à casa de Davi em Judá, a casa da qual o Messias viria. A renúncia não veio de estrangeiros pagãos, mas de dentro do próprio Israel ! As amargas palavras vieram das dez tribos do norte de Israel. Este grande divórcio, a divisão épica de Israel, é registrada para nós nos versos abaixo.

"Quando todo Israel viu que o rei não os ouviu, o povo respondeu ao rei, dizendo: Que parte nós temos em David? Não temos herança no filho de Jessé. Para suas tendas, ó Israel! Agora, veja a sua própria casa, ó David! Então Israel partiu para suas tendas " (1Rs 12:16 e 2 Crônicas 10:16)

Este foi o grande divórcio de Israel, a terrível "violação de Jeroboão". O rei Salomão morreu. O ano foi 922 a.C E Israel agora estava dividido em duas casas. Essa terrível situação grave continua até hoje.Jeroboão teve suas razões políticas para tirar o povo de Judá e do verdadeiro culto de YHVH, o Deus de Israel. Ele não queria que as tribos do norte voltasse sob a cobertura política da tribo real de Judá. A separação foi profunda e duradoura. De fato, as escrituras indicam que esta divisão durará todo o caminho até o drama do fim do tempo . - Zacarias.12: 7-13: 1, Rom.11

Não há dúvida de que houve uma busca pela graça aqui envolvida por parte das tribos perdidas. E Deus não apoiou o chamado de Roboão para fazer guerra às tribos rebeldes. Deus disse que era por ele. (1 Reis 12:24) Mas há um elemento de ódio e rejeição nesta rebelião que é bem evidente aqui. As escrituras indicam claramente que isso é o que hoje reconheceríamos como antissemitismo . As palavras amargas e o veneno são especificamente dirigidos ao Trono de Davi . Este é o trono a partir do qual o Cristo / Messias retornando governará no próximo Milênio do Messias . Ele é o Leão da tribo de Judá, que deve sentar-se no trono de Davi por mil anos. ( Apocalipse.20) Mas no coração de muitas pessoas, (mesmo alguns israelitas), ele não é bem-vindo. Os reis e governantes das nações (e muitos de seus clérigos estaduais contratados), claramente não querem que Ele volte também. (Veja também o Salmo 2)

Temos abundantes evidências poéticas e proféticas bíblicas para mostrar que Deus curará a violação de Jeroboão.Deus encontrará e restaurará o povo da aliança, o perdido Gomer. Ele reunirá e restaurará todo o Israel como um único eleito , um sacerdócio real e uma nação santa. (1Pedro.2: 9) Israel será uma nação completa mais uma vez. Todas as 12 tribos serão reunidas e restauradas nos últimos dias desta época.

E como isso vai acontecer? De fato, haverá um excelente renome do tempo final . O Espírito Santo irá desenhar os santos do fim do tempo de ambas as casas de Israel. Nós não vimos essa grande maravilha entrar em sua plena expressão ainda. Nós apenas vimos alguns pequenos vislumbres da grande Luz e glória que, eventualmente, brilhará para os gentios nos últimos dias. Este grande avivamento certamente virá mesmo em um momento de grande escuridão e período de grande apostasia . O profeta Isaías falou sobre isso como Joel e muitos outros. (Isa.60, Joel 2: 28-32) Finalmente, no final da história, Isaías disse que

"Os redimidos do Senhor voltarão. E vêm com cantar a Sião". (Isa.35)

O apóstolo Paulo concordou com Isaías. Ele disse que " Todo o Israel será salvo". (Romanos 11) O apóstolo João dirigiu sua epístola a toda a 12 tribo da família extensa de Deus. E o apóstolo João viu a Nova Jerusalém, a gloriosa Cidade Santa acessada por 12 portões representando as 12 tribos de Israel. Ele viu a Cidade Santa, a Noiva do Cordeiro que desce do céu. (Apocalipse 21).

Deus em Cristo nos abençoe.

****

DAVIDIY, Yair - Gomer e Oséias, uma profecia da igreja Ocidental?- Disponível em: http://endtimepilgrim.org/gomer.htm, acessado em Setembro de 2017

Fonte: http://www.atendanarocha.com/2017/09/o-livro-de-oseias-como-chave-para.html#more
Clique aqui para colocar este site aos seus favoritos!